quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

Bruce Almighty


Nome em português: Bruce, o Todo-Poderoso
Ano: 2003
Género: Comédia, Drama, Fantasia
Realização: 
Argumento:  , 
Elenco:  (como Bruce Nolan) (como Grace Connelly) e  (como God)


Opinião:
Minha classificação: 8/10. Visto em 25.02.2013.
Vi este filme em duas partes, em dois dias diferentes. O filme foi interessante e é bom para retirar alguma lição. Também teve alguma piada.


Sinopse:
"A história de Bruce Almighty, um repórter que trabalha para a televisão local de Buffallo, conhecido pela cobertura de histórias do dia-a-dia e que detesta o que faz. Certo dia Deus concede-lhe super-poderes para mostrar-lhe como é difícil governar o mundo..."


Trailer:

terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

Memórias esquecidas


Autor: Jodi Picoult
Ano: 2006
N.º de páginas: 448
Editora: Civilização

Classificação: 4/5
Lido de 14/02/2013 a 25/02/2013 (12 dias)


Opinião:
Gostei imenso de todo o enredo desta história, tal como gostei dos enredos dos anteriores dois livros que li desta autora. Só não dei 5 estrelas na classificação porque havia partes do livro referentes à vida na prisão e estas eram demasiado realistas e assustadoras. Fora isso, adorei o livro!


Sinopse:
"Cativante e absorvente, Memórias Esquecidas é um livro sobre a natureza e o poder da memória. Explora o que acontece quando um passado do qual fugimos nos apanha - e quando as memórias que pensávamos esquecidas regressam para nos ameaçar. 
Delia Hopkins foi criada na zona rural do New Hampshire pelo pai, viúvo há trinta anos. Delia tem uma filha pequena, um noivo atraente e uma cadela de busca que usa para procurar pessoas desaparecidas. Mas, enquanto planeia o seu casamento, descobre antigas fotografias que lhe vêm relembrar memórias esquecidas e passa a viver atormentada por flashbacks de uma vida que não se lembra de ter vivido. Chocada e confusa, Delia sente que tem de procurar a verdade entre estas memórias recentemente descobertas - mesmo que elas ameacem devastar a sua vida e a vida das pessoas que ela mais ama."

quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

Coldplay - Princess Of China ft. Rihanna



Gosto muito desta música!

Once upon a time, somebody ran
Somebody ran away seeing fast as I can
I got to go, I got to go
Once upon a time, we fell apart
You holding in your hands the two halves of my heart
Oh whoa, oh whoa
Oh whoa
Once upon a time we burned bright
Now all we ever seem to do is fight, on and on
And on and on and on,
Once upon a time, on the same side
Once upon a time, on the same side
In the same game
Now why'd you have to go?
Have to go and throw out all my things?
I could've been the princess, you'd be a king
Could have had a castle, worn a ring, but no
You let me go
I could've been the princess, you'd be a king
Could have had a castle, worn a ring, but no
You let me go
You stole my star
La la la la la la la la la la la la la la la la
You stole my star
La la la la la la
Oh whoa
'Cos you really hurt me
No, you really hurt me
'Cos you really hurt me
No, you really hurt me
'Cos you really hurt me oh-oh,
You really hurt me ooh-ooh-ooh,
'Cos you really hurt me oh-oh,
You really hurt me.

terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

Something Borrowed


Nome em português: Empresta-me o teu namorado
Ano: 2011
Género: Comédia, Drama, Romance
Realização: 
Elenco:   (como Rachel) (como Darcy) (como Dex)


Opinião:
Minha classificação: 7/10. Visto na minha lua-de-mel.
Já vi este filme há 5 meses, mas ainda não tinha escrito sobre ele aqui. O problema de se adiar imenso para publicar no blog a minha opinião, é que depois não me lembro de nada... Só me lembro que gostei.


Sinopse:
"Rachel é uma talentosa advogada num escritório de advocacia de topo, uma amiga generosa, fiel, mas infelizmente, solteira…como a sua melhor amiga Darcy faz questão de lhe relembrar constantemente. Mas depois de celebrar o seu trigésimo aniversário, Rachel, a perpétua boa menina, acaba inesperadamente nos braços de Dex, o rapaz por quem tem uma paixão desde os tempos de liceu e que por coincidência é o noivo de Darcy."


Trailer:

segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

A melodia do amor




Autor: Lesley Pearse
Ano: 2011
Editora: Asa Editores
Número de páginas: 520

Classificação: 3/5
Lido de 18/01/2013 a 12/02/2013 (26 dias)


Opinião:

Estava à espera de adorar a leitura deste livro, porque esta autora tem sido bastante cobiçada por imensos leitores. Mas fiquei um bocado desiludida com o livro. Estava à espera de melhor. Não gostei muito do tipo de escrita e o livro era demasiado grande para o meu gosto, com um desenrolar lento dos acontecimentos. Além disso, acho que a história concentrava-se demasiado na pobreza das personagens. Mas como foi o primeiro livro que li desta autora, vou dar-lhe o benefício da dúvida.


Sinopse:
"Liverpool, 1893. Os sonhos de Beth são desfeitos quando ela, o irmão Sam e a irmã mais nova, Molly, ficam órfãos. As suas vidas, até então tranquilas e seguras, sofrem uma dramática reviravolta. Para escapar a um futuro de miséria e servidão, Sam e Beth decidem arriscar tudo, atravessar o Atlântico e partir à conquista do sonho americano. Mas Molly é demasiado pequena para os acompanhar e os irmãos vêem-se obrigados a tomar uma decisão que os marcará para sempre: deixá-la em Inglaterra, a cargo de uma família adoptiva. A bordo do navio para Nova Iorque não faltam vigaristas e trapaceiros, mas o talento de Beth com o violino conquista-lhe a alcunha de Cigana, a amizade de Theo, um carismático jogador de cartas, e do perspicaz Jack. Juntos, os jovens vão começar de novo num país onde todos os sonhos são possíveis. Para a romântica Beth, esta será a maior aventura da sua vida. 

Conseguirá a Cigana voltar a encontrar um verdadeiro lar? Uma história de amor incondicional e coragem sem limites. Um livro irresistível, da autora de "Nunca me Esqueças", "Procuro-te" e "Segue o Coração. "


domingo, 17 de fevereiro de 2013

Ratos e Homens



Publicado por: Angélica

Autor: John Steinbeck
Ano: 1937
Classificação: 5/5

Depois de ler "A Pérola", andava há uns tempos à procura de "Ratos e Homens", de John Steinbeck. Fui encontrá-lo na minha biblioteca preferida, e muito querida, em casa da minha avó, com aquele cheiro de livro antigo, de páginas amareladas pelo passar do tempo.
O que destaco do livro é a forma como Steinbeck  consegue ser tão profundo de uma forma simples, com uma escrita "fácil", o que faz com que a leitura flua e, numa tarde, se leia um livro seu.
Mas não nos deixemos enganar por esta aparente simplicidade, pois, como referi, Steinbeck conduz-nos às profundezas do ser humano, às suas entranhas. Apetece perguntar como faz ele isso de uma forma aparentemente tão fácil...
Por estas páginas, encontrei a solidão, a amizade, os sonhos... e também as desigualdades sociais entre os homens e, novamente, o sonho, a esperança, aquilo que nos agarra à vida.
"Ratos e Homens" é a história de dois homens que talham juntos os caminhos da existência e de outros seres humanos que com eles se cruzam. As personagens são intensas e psicologicamente complexas, mesmo quando a sua presença parece não ser decisiva para o desenrolar da ação. O final só poderia ser aquele e, mesmo assim, não o poderia imaginar.
Gosto de livros assim, que me façam andar a pensar neles durante dias, que consigam pôr a descoberto o ser humano e, com isso, provoquem em mim um sismo interior.
Um livro que quero reler e que me faz querer ler toda a obra de Steinbeck.

John Steinbeck nasceu a 27 de fevereiro de 1902, nos Estados Unidos. Recebeu o Prémio Nobel da Literatura em 1962, seis anos antes de morrer.

sexta-feira, 15 de fevereiro de 2013

Tudo por amor


Autor: Jodi Picoult
Ano: 2007
Número de páginas: 372
Editora: Civilização

Classificação: 5/5
Lido de 11/11/2012 a 24/11/2012 (14 dias)


Opinião:
Adorei este livro! Ainda não houve nenhum livro desta autora que eu não tenha gostado de ler. A leitura prende mesmo o leitor.


Sinopse:
"Nina Frost é delegada adjunta do Ministério Público, acusa pedófilos e todo o tipo de criminosos que destroem famílias. Nina ajuda os seus clientes a ultrapassar o pesadelo, garantindo que um sistema criminal com várias falhas mantenha os criminosos atrás das grades. Ela sabe que a melhor maneira de avançar através deste campo de batalha vezes sem conta, é ter compaixão, lutar afincadamente pela justiça e manter a distância emocional.
Mas quando Nina e o marido descobrem que o seu filho de 5 anos foi vítima de abuso sexual, essa distância é impossível de manter e sente-se impotente perante um sistema legal ineficiente que conhece demasiado bem. De um dia para o outro o seu mundo desmorona-se e a linha que separa a vida pessoal da vida profissional desaparece. As respostas que Nina julgava ter já não são fáceis de encontrar. Tomada pela raiva e pela sede de vingança, lança-se num plano para fazer justiça pelas próprias mãos e que a pode levar a perder tudo aquilo por que sempre lutou."