quarta-feira, 8 de agosto de 2012

The Tale of Despereaux


Nome em português: A Lenda de Despereaux
Ano: 2008
Género: Animação, Aventura, Comédia
Argumento: Gary Ross, Will McRobb
Elenco: Matthew Broderick (com a voz de Desperaux), Emma Watson (com a voz da Princesa Pea) e Dustin Hoffman (com a voz de Roscuro)


Opinião:
Minha classificação: 4/10. Filme visto em abril de 2012 (não sei o dia).
Vi este filme em três partes e não gostei muito do filme. Normalmente não acho grande piada aos filmes assim de animação, e acho que o facto de não ter visto tudo de uma vez, ajudou a que eu não gostasse tanto. Mas para quem gosta de filmes de animação, é capaz de ser giro.


Sinopse:
"Um conto de fadas moderno 'A Lenda de Despereaux' conta a história de vários heróis improváveis: Despereaux, um valente ratinho banido para as masmorras por falar com um humano; Roscuro, uma ratazana com bom coração que adora a luz e a sopa mas se vê exilado na escuridão; Pea, uma princesa num castelo sombrio, prisioneira do desgosto de seu pai; e Mig, uma criada que sonha ser princesa, mas se vê forçada a servir o carcereiro."


Trailer:


terça-feira, 7 de agosto de 2012

Sundays at Tiffany's


Nome em português: O amigo imaginário
Ano: 2010
Género: Drama, Romance
Realização: Mark Piznarski
Elenco: Alyssa Milano (como Jane Claremont), Eric Winter (como Michael Friend) e Ivan Sergei (como Hugh Morrison)


Opinião:
Minha classificação: 7/10. Visto em 28.07.2012.
Estava com dificuldades em encontrar este filme porque não sabia o nome original, só sabia o nome em português, e não tem nada a ver um com o outro. Sinceramente, acho o nome em português muito melhor escolhido do que o nome original. Vi este filme na casa da minha irmã e gostei. É do género de filmes que eu e ela gostamos. :)


Sinopse:
"Jane Margaux é uma solitária menina. A sua mãe, uma poderosa produtora da Broadway, tem tempo para ela apenas uma vez na semana, durante os seus passeios aos domingos para admirar a joalheria Tiffany’s. Jane tem apenas um amigo: um belo, reconfortante e divertido rapaz chamado Michael. Ele é perfeito. O único senão é que só ela pode vê-lo. Entretanto, Michael não pode ficar para sempre. No aniversário dos 10 anos de Jane, ele vai embora, prometendo que ela irá se esquecer dele. Uns anos depois, com os seus trinta anos, ele volta a aparecer."


Trailer:


segunda-feira, 6 de agosto de 2012

Quero a minha mãe


Autor: Cathy Glass
Ano: 2010
Editora: Editorial Presença
Número de páginas: 292

Classificação: 4/5
Lido entre 27/07/2012 e 01/08/2012 (6 dias)


Opinião:
Relativamente ao livro, sinceramente estava à espera de melhor. Não é que não tenha gostado, mas estava à espera de adorar o livro. Não gostei muito da escrita da autora. Não tinha nada de errado, mas deve ser mesmo a minha opinião pessoal. Quanto à história em si, foi muito interessante e prendeu-me bem à leitura. Para quem gosta de livros como os da Torey Hayden ou os da Jodi Picoult, este livro é recomendado.


Sinopse:
"Cathy é uma profissional de acolhimento com muitos anos de prática de lidar com crianças em risco. Por isso, quando a pequena Alice, de quatro anos, chega a sua casa, Cathy apercebe-se com estranheza do quanto, apesar de confusa e vulnerável, ela é bonita e parece bem cuidada. À medida que os dias passam, torna-se evidente que tudo o que Alice mais deseja é regressar para junto dos avós maternos e da mãe. Perante a decisão do tribunal, que declara esta criança como um caso para adoção, Cathy envolve-se inevitavelmente numa luta desesperada para ajudar a criança.
Da autora do bestseller Infância Perdida, Quero a Minha Mãe é baseado numa história verídica e inspirado na experiência de mais de 20 anos de Cathy Glass a trabalhar com crianças em situações problemáticas."

domingo, 5 de agosto de 2012

Planisfério pessoal


Autor: Gonçalo Cadilhe
Ano: 2005
Editora: Oficina Do Livro
Número de páginas: 291

Classificação: 3/5
Lido entre 10/07/2012 e 26/07/2012 (17 dias)


Opinião:
Confesso que quando comecei o livro estive mesmo para o pôr de lado, pois não me pareceu nada interessante. Acho que o livro tem muito mais interesse para quem conhece alguns daqueles sítios do que para quem nunca foi a lado nenhum do que está escrito no livro. Mas depois decidi dar o benefício da dúvida e continuei a leitura. Não me arrependi de ter lido. Ao ler o livro devo ter-me tornado um pouquinho que seja mais patriota. Realmente, Portugal é um país mesmo bom!


Sinopse:
"Planisfério Pessoal" recolhe crónicas semanais que Gonçalo Cadilhe foi escrevendo e publicando no jornal Expresso ao longo de dezanove meses, enquanto viajava à volta do mundo, sem recorrer a transporte aéreo. No entanto, o resultado final não é uma simples colecção de experiências de viagem. Para lá de todas as peripécias do itinerário ou do contacto com sociedades exóticas, o viajante aborda questões tão diversificadas como a distorção das práticas de cooperação internacional, a indiferença cívica e activista dos portugueses ou a dívida histórica do capitalismo em relação à América Latina.
"Planisfério Pessoal" é ao mesmo tempo profundo mas divertido, informado mas despretensioso, crítico mas optimista, confessional mas reservado. E, fundamentalmente, um convite à viagem, à partilha da viagem e, de um modo geral, a desfrutar da vida de uma forma intensa e deslumbrada.

sábado, 4 de agosto de 2012

Como esticar o salário e encurtar o mês


Autor: Camilo Lourenço
Ano: 2009
Editora: Publicações Dom Quixote
Número de páginas: 147

Classificação: 5/5
Lido entre 06/07/2012 e 10/07/2012 (5 dias)


Opinião:
Este é um livro muito fininho e que se lê facil e rapidamente. Li-o praticamente todo numa ida à praia. Tem imensas dicas para cortar nas despesas e chegarmos com mais dinheiro ao fim do mês. A parte triste é que, do que eu posso fazer na minha vida actual (por exemplo, não tenho filhos, nem comprei casa), já faço isso tudo, ou seja, não dá para cortar mais nas despesas... Mesmo assim, é sempre bom ler estas coisas para ir ajudando a chamar à atenção de muitos pormenores.


Sinopse:
"Um plano de poupança anual e investimentos, com base em sugestões e conselhos realistas e seguros.
Está farto de chegar ao fim do mês sem um «tostão» no bolso? As dívidas não param de aumentar? Não sabe onde há-de arranjar mais dinheiro? Não consegue poupar?
Pois bem, este é o livro de que estava à espera. O livro que o vai ajudar a resolver todos esses problemas. Num período de crise financeira e económica profunda, em que o desemprego não pára de subir e o aforro das famílias a baixar, Camilo Lourenço, jornalista de Economia, partilha consigo algumas recomendações e conselhos que o vão ajudar a "Esticar o Salário e Encurtar o Mês".
Sabe que se tiver cuidado com os seus gastos pode poupar o equivalente a 20% das suas despesas mensais?
Pense no que isto significa se estivermos a falar de um orçamento de €1500 por mês.
Com a ajuda deste livro vai reaprender a poupar. Um velho hábito que os portugueses esqueceram nos últimos 10 anos."

sexta-feira, 3 de agosto de 2012

4 horas por semana - trabalhar menos, produzir mais


Autor: Timothy Ferriss
Ano: 2008
Editora: Casa das Letras
Número de páginas: 325

Classificação: 2/5
Lido entre 14/05/2012 e 04/07/2012 (48 dias)


Opinião:
Demorei ainda algum tempo a acabar este livro porque, apesar de ter imensas ideias interessantes, não é um livro muito cativante. Anotei imensas páginas do livro para depois voltar a lê-las e tenho falado nas últimas semanas com imensa gente sobre coisas que li nesse livro. De facto, ele ensina-nos a ser mais organizados, a pensarmos constantemente se o que estamos a fazer é ser-se produtivo ou a empatar tempo e dá imensas dicas sobre o trabalho, a criação de negócio, ou sobre termos outras pessoas a trabalhar para nós para que possamos ter mais tempo livre.


Sinopse:
"Trabalhe 4 Horas Por Semana ensina passo a passo como construir esse estilo de vida que valoriza o tempo livre desde agora, ou seja, antes mesmo da reforma. Seguindo as sugestões do autor, você não apenas conseguirá aproveitar o seu tempo, como poderá multiplicar o seu salário e viver onde quiser. Seja você um funcionário sobrecarregado ou um empreendedor preso no seu próprio negócio, este livro é o guia fundamental para um mundo novo e revolucionário."

segunda-feira, 4 de junho de 2012

Midnight in Paris


Título em português: Meia noite em Paris
Ano: 2011
Género: Comédia, Romance
Realização: Woody Allen
Argumento: Woody Allen
Elenco: Owen Wilson (como Gil), Rachel McAdams (como Inez) e Kathy Bates (como Gertrude Stein)


Opinião:
Minha classificação: 7/10. Filme visto em 02.06.2012.
Este filme estava na lista dos filmes que eu queria ver. Visto que o realizador era o Woody Allen, já estava a contar com um filme interessante e cheio de piadas. Vimos no T1 para experimentar o projetor.


Sinopse:
"Comédia de Woody Allen que decorre em Paris e conta a história de uma família que viaja até lá em negócios, e de um casal, prestes a casar, que durante a sua estadia vai viver um conjunto de experiências que lhes muda a vida. É ainda a história do amor de um jovem pela cidade de Paris, e da ilusão, que quase todos partilhamos, de que a vida dos outros é sempre melhor do que a nossa. Meia-Noite em Paris é o postal de namorados de Allen à cidade da Luz, uma cidade que ele coloca, em estima, ao nível de Nova Iorque."


Trailer:


domingo, 3 de junho de 2012

Leap Year


Título em português: Tinhas mesmo de ser tu...
Ano: 2010
Género: Comédia, Romance
Realização: Anand Tucker
Elenco: Amy Adams (como Anna Brady), Matthew Goode (como Declan) e Adam Scott (como Jeremy)


Opinião:
Minha classificação: 6/10. Visto em 26.05.2012.
Não conhecia este filme, mas gostei. Está cheio de coisas ridículas e desgraças em todo o lado (como se pode ver no trailer), mas teve piada e tem um fim interessante. Está relacionado com pedidos de casamento e eu vi esse filme no dia da minha 2.ª prova do vestido! :)


Sinopse:
"Quando o seu 4º aniversário de namoro passa sem uma proposta de casamento, Anna - uma sofisticada jovem de Nova Iorque com uma paixão por malas Louis Vitton - decide tomar a iniciativa e fazer ela própria o pedido. Inspirada numa tradição irlandesa que dá a iniciativa às mulheres de pedirem os homens em casamento sempre que ocorre um ano bissexto, Anna segue o seu namorado Jeremy até Dublin para o propor em casamento. Só que após uma atribulada viagem que a força a aterrar no lado errado da Irlanda, a única forma que Amy encontra de chegar ao seu destino é com a ajuda de Declan (Matthew Goode), um belo mas rústico irlandês. Ao longo desta viagem, Anna e Adam acabam por descobrir que o caminho para o amor pode levá-los a lugares inesperados."


Trailer:


quarta-feira, 23 de maio de 2012

A Little Bit of Heaven


Nome em português:
Ano: 2011
Género: Comédia, Drama, Romance
Realização: Nicole Kassell
Argumento: Gren Wells


Opinião:
Minha classificação: 6/10. Visto em 19.05.2012.
Gostei deste filme. Aborda o cancro, a morte prematura, a importância de nos deixarmos ser amados pelos outros, o céu, os desejos antes de morrer. Confesso que me meteu uma certa impressão ela tratar mal a mãe e dar-se mal com o pai, sendo ela já adulta. Acho compreensível (mas não aceitável) que os adolescentes façam isso, mas acho impensável que gente adulta tenha esse tipo de relação com os pais.


Sinopse:
"Neste filme, Kate Hudson interpreta Marley, jovem diagnosticada com cancro que vai aos poucos se aproximando afectivamente de Julian (Gael Garcia Bernal). Tal relação conforta a mente de Marley, mesmo sabendo que o cancro pode lhe tirar a vida sem avisos."


Trailer:

terça-feira, 22 de maio de 2012

Casomai



Nome em português: Se por acaso
Ano: 2002
Género: Comédia, Romance
Realização: Alessandro D'Alatri
Elenco: Stefania Rocca (como Stefania), Fabio Volo (como Tommaso) e Gennaro Nunziante (como Don Camillo)


Opinião:
Minha classificação: 5/10. Visto em 12.05.2012, no curso de noivos.
Este é um filme sobre casamentos. Aliás, apenas sobre um casamento. Mostra tudo o que pode acontecer num casamento (não numa festa de casamento, mas nos anos de casados): o que há de bom e de mau. Mas também é um filme sobre esperança, pois se não houvesse esperança, as pessoas não chegavam a casar.


Sinopse:
"Tommaso e Stefania conhecem-se, apaixonam-se e casam. Nasce um bebé. O amor deles é sincero, forte e apaixonado. Um amor sem segredos ... Em redor deles, os seus amigos, os seus familiares e os seus conhecidos envolvem-se, aconselham-nos e ajudam-nos. Mas será que esta participação tão intensa de tanta gente não acabará por afectar a sua relação ? Problemas no emprego, dinheiro que falta, um inesperado alheamento social ... Stefania e Tommaso, pouco a pouco, convertem-se num casal como os demais : deixam de se preocupar um com o outro, não comunicam e começam a discutir sem motivo aparente. No entanto, a esperança não morre. Se o amor se esconde, não significa que tenha terminado. A maioria das vezes está simplesmente esquecido, debaixo de mil problemas que não tem nada a ver com o amor. Uma comédia romântica doce como deve ser o amor."


Trailer:


segunda-feira, 21 de maio de 2012

Os filhos do afecto


Autor: Torey Hayden
Ano: 2007
Editora: Editorial Presença
Número de páginas: 304

Classificação: 5/5
Lido entre 20/04/2012 e 13/05/2012 (25 dias)


Opinião:
Este livro foi oferecido pela minha irmã mais velha, já há alguns anos. Tem estado na estante, não por não ser interessante, mas porque tenho montanhas de livros para ler. Assim, alguns vão ficando mais esquecidos.
Gostei imenso deste livro, tal como gostei de todos os livros da Torey. Não, minto: houve um que não dei 5 estrelas, mas 4, porque não achei tão bom. Mas este teve 5 estrelas, sem qualquer dúvida.


Sinopse:
"Depois de A Criança Que Não Queria Falar e A Menina Que Nunca Chorava, Torey Hayden regressa às lides literárias com casos de crianças problemáticas. Agora não é uma, mas são quatro as situações de meninos que sofrem desequilíbrios emocionais e que Hayden ajudou a ultrapassar e a transformar numa família coesa através da entreajuda e da partilha de experiências. As crianças foram deixadas ao seu cuidado porque mais ninguém queria lidar com a sua diferença. O grupo era composto por um rapaz autista que repetia as palavras das outras pessoas e nada mais dizia, uma menina de sete anos com danos cerebrais provocados por maus tratos familiares, um menino de dez anos traumatizado por ter visto a madrasta matar o pai e uma rapariga de doze anos que foi expulsa de uma escola católica quando ficou grávida. Com a ajuda da professora Torey Hayden, estas crianças conheceram o poder do amor e encontraram uma estrutura sólida sobre a qual se puderam desenvolver saudavelmente."

sexta-feira, 11 de maio de 2012

It's Kind of a Funny Story


Nome em português: É uma espécia de... Comédia
Ano: 2010
Género: Comédia, Drama, Romance
Realização: Anna Boden, Ryan Fleck
Argumento: Ryan FleckAnna Boden
Elenco: Keir Gilchrist (como Craig), Zach Galifianakis (como Bobby), Emma Roberts (como Noelle)


Opinião:
Minha classificação: 4/10. Visto em 10.05.2012.
O trailer do filme pareceu fixe, mas afinal não achei nada de especial. Era giro e tal, com uma mensagem que pretende transmitir (e que me pareceu muito importante), mas não é um filme nada de especial.


Sinopse:
"Craig é um adolescente de 16 anos que vai para uma clínica de saúde mental atrás de uma cura para os seus problemas psicológicos. Quando chega lá, descobre que a ala juvenil do hospital está fechada e que ele terá de conviver com os pacientes adultos. Bobby, um destes pacientes, resolve tornar-se o mentor do jovem e uma grande amizade surge entre os dois. Com amizades de dentro e de fora da clínica, Craig aprende mais sobre a vida, amor e amadurecimento..."


Trailer:


quarta-feira, 25 de abril de 2012

Elizabethtown


Ano: 2005
Género: Comédia, Drama, Romance
Realização: Cameron Crowe
Argumento: Cameron Crowe


Opinião:
Classificação: 3/10. Filme visto em 10.05.2012.
Não gostei deste filme. Não era violento, nem com imagens chocantes, nem com guerras, nem com monstros ou vampiros, nem com cenas sci-fi. O problema deste filme era ser uma seca. Não o consegui ver todo de uma vez e tive de o ver em três partes. Até tinha uma ou outra cena mais fixe, mas, em geral, era uma seca. Pouco depois de ter começado o filme, já eu estava a ver quanto tempo faltava para terminar. E acho um exagero um filme ter mais de 2h. Acho que 1h30 é o limite de qualquer filme. Além disso, tinha algumas coisas difíceis de acreditar que alguma vez possam ser verdade, especialmente no final.


Sinopse:
"Drew Baylor (Orlando Bloom), em dada altura estrela de uma empresa líder de calçado desportivo, é despedido em virtude do rotundo fracasso do seu principal projecto de design e consequente prejuízo de milhares de dólares causado pelo fiasco. Como se tudo isso não fosse já suficientemente mau, a situação piora: Drew recebe a notícia da morte do seu pai e tem de regressar à sua terra natal, Elizabethtown, no Kentucky, para recolher os seus restos mortais. Na viagem de avião Drew conhece Claire (Kirsten Dunst) uma hospedeira de bordo com uma energia positiva sem limite que muda o rumo da sua vida. Com a ajuda de Claire, Drew parte à descoberta das infinitas possibilidades para o seu futuro."


Trailer:

quinta-feira, 19 de abril de 2012

À primeira vista



Autor: Nicholas Sparks
Ano: 2006
Editora: Editorial Presença
Número de páginas: 256

Classificação: 5/5
Lido entre 05/04/2012 e 19/04/2012 (15 dias)


Opinião:
Gostei imenso deste livro, tal como gostei de ler a maioria dos livros do Nicholas Sparks. Há quem não suporte este autor. Eu adoro as histórias dele. São sempre com finais surpreendentes!

Sinopse:
"Até que ponto nos conhecemos a nós próprios e àqueles que amamos?
Jeremy Marsh nunca teria imaginado que alguma vez viesse a deixar Nova Iorque, a sua família e os seus amigos para mudar-se para Boone Creek, uma pequena vila do Sul dos Estados Unidos com a qual estará familiarizado se leu o último romance de Nicholas Sparks, "Quem Ama Acredita".
Mas se Jeremy aprendeu algo durante o curto espaço de tempo passado nesta localidade é que há coisas para as quais não é possível encontrar explicação. Como estar a alguns meses de se tornar pai, quando a própria ciência inviabilizava esta opção. Ou como estar a ainda menos a meses de casar com Lexie, apesar de a ter conhecido há tão pouco tempo. Para estas duas pessoas que ainda lutam para se adaptarem uma à outra, tamanhas mudanças vão constituir uma fonte de crescentes tensões, capazes de pôr à prova os sentimentos que ambos nutrem pelo outro. Quando simultaneamente Jeremy recebe uns misteriosos e-mails que sugerem que ele não conhece Lexie tão bem como deveria e que ela lhe anda a ocultar aspectos da sua vida, sente-se vacilar. Será ela aquilo que parece à primeira vista? Mas o verdadeiro desafio à fé no amor de ambos ainda está para vir…
Um livro de grande impacto emocional sobre confiança, novos começos e um amor infinito que constantemente redefine o nosso modo de encarar a vida e de ultrapassar os obstáculos que esta nos reserva."

terça-feira, 17 de abril de 2012

Eternal Sunshine of the Spotless Mind


Nome em português: O despertar da mente
Ano: 2004
Género: Drama, Romance, Sci-Fi
Realizador: Michel Gondry


Opinião:
Minha classificação: 2/10. Filme visto em 25.04.2012.
Ai, não gostei nada deste filme. Era demasiado "alternativo" e bastante assustador. Ainda por cima, vi o filme sozinha e de noite. Acho que se tivesse visto o filme de manhã, teria um impacto diferente. Não gostei nada. Não recomendo. Claro que visto o trailer até parece um filme fixe, mas não gostei.


Sinopse:
"Um casal tenta recuperar a sua relação apagando as más recordações do passado, através de uma técnica inovadora, mas algures a meio do processo as coisas complicam-se."


Trailer:


sexta-feira, 6 de abril de 2012

(500) Days of Summer


Nome em português: (500) Dias com Summer
Ano: 2009
Género: Comédia, Drama, Romance
Realização: Marc Webb
Elenco: Zooey Deschanel (como Summer Finn), Joseph Gordon-Levitt (como Tom) e Geoffrey Arend (como McKenzie).


Opinião:
Minha classificação: 7/10. Filme visto em 06.04.2012. Estava nos filmes da Marta e era um dos filmes que eu queria ver. Tinha visto o trailer e tinha parecido muito giro. E gostei mesmo! Achei bastante original a maneira como foi feito o filme. Muito giro mesmo!


Sinopse:
"Rapaz conhece rapariga. Rapaz apaixona-se, rapariga não. Uma moderna história de amor, inteligente e inesperada - uma atribulada e divertida viagem, de altos e baixos, que não terá o destino que se está à espera. Tom, um desafortunado e romântico jovem, após "levar com os pés" da sua namorada Summer, resolve fazer-lhe a proposta de passarem 500 dias juntos para tentar compreender o que está de errado entre eles. As suas reflexões levá-lo-ão a redescobrir por fim as suas verdadeiras paixões na vida."


Trailer:


quinta-feira, 5 de abril de 2012

A mim não me enganam - um ano sem ir às compras


Autor: Judith Levine
Ano: 2006
Número de páginas: 284
Editora: Guerra e Paz

Classificação: 2/5
Lido entre 23/03/2012 e 04/04/2012 (13 dias)

Opinião:
Ia com grandes expectativas em relação a este livro e fiquei bastante desiludida. A autora fala de imensas coisas para além de não ir às compras durante esse ano. Eu estava à espera de mais conselhos, truques e essas coisas.
Admito que a ideia dela foi interessante: cortar no consumismo, não só para poupar dinheiro (acaba por ser uma consequência inevitável), mas, acima de tudo, procurar diminuir o consumo excessivo. No início foi complicada a definição de "essencial". O que é que é essencial? O que é que é indispensável? Se fosse comigo, teria as mesmas dúvidas.
Concluo com uma crítica à pontuação do livro e a algumas frases menos correctas a nível de português. Acho que a correcção do livro foi mal feita.

Sinopse:
"Uma colecção de aforismos surpreendentes e irresistíveis. A autora decidiu empreender uma tarefa hercúlea: viver um ano inteiro sem fazer compras. Ou seja, comprou neste período apenas aquilo que se pode considerar indispensável para viver: comida, o vestuário mínimo e os artigos de higiene mais básicos. Depois escreveu este livro para contar a sua experiência. Daqui resultou um poderoso manifesto anticonsumista que é também uma interessante experiência sociológica que testa a capacidade humana de resistência à tentação de comprar."

quinta-feira, 22 de março de 2012

Astérix - a Rosa e o Gládio


Autor: René Goscinny & Albert Uderzo
Editora: Meribérica/Liber
Ano: 1991
Número de páginas: 48

Classificação: 4/5
Lido entre 20/03/2012 e 22/03/2012 (3 dias)


Opinião:
Gostei deste livro do Astérix. Se calhar gostei menos um bocadinho do que os anteriores. Ou então foi da altura em que o li. Não sei. Mas foi giro e engraçado na mesma.


Sinopse:
"Essa história apresenta uma "guerra dos sexos", causada quando aparece na aldeia uma barda altamente feminista, que acaba por colocar homens contra mulheres na aldeia. Os romanos, inclusive, se aproveitam do cavalheirismo gaulês de nunca bater em uma mulher, para criar uma legião formada apenas por mulheres, e assim derrotar os gauleses de uma vez por todas."

segunda-feira, 19 de março de 2012

A luz do Oriente


Autor: Jesús Sanchez Adalid
Ano: 2000
Editora: Saída de Emergência
Número de páginas: 204

Classificação: 1/5
Lido entre 26/02/2012 e 19/03/2012 (23 dias)


Opinião:
Este foi um livro que me foi recomendado. Emprestaram-mo e disseram que eu ia gostar. Detestei mesmo. Foi horroroso do início ao fim. Não. Minto. Gostei das últimas 10 páginas. Se o livro só tivesse essas páginas, eu era capaz de ter dado nota positiva. O meu conselho é: não leiam. Dediquem o vosso tempo a outros livros.


Sinopse:
"A aventura de um jovem lusitano pelos mistérios do Império Romano do Séc. III da nossa era. É o princípio do fim para o Império romano. Os violentos movimentos sociais, políticos e militares atingem o seu auge, e a imensidão de deuses e cultos que caracterizam a vida religiosa dos romanos encontra-se no epicentro dessa agitação febril.
É neste cenário que encontramos Félix, um jovem lusitano. Depois do escândalo por se deixar seduzir pela própria tia, uma mulher formosa e experiente, Félix é forçado a abandonar a terra natal. Movido pelo desejo de encontrar um significado para a vida, inicia uma grande viagem que o vai levar a percorrer grande parte do Império romano.
Em Roma conhecerá a corrupção e será confortado pelos braços de uma jovem sacerdotisa. A falta de dinheiro atira--o para o exército. Dos terríveis campos de batalha à faustosa Pérsia, a sua vida intensa leva-o a conhecer os maiores filósofos e pensadores da época. E talvez, no final, a conhecer-se a si mesmo."

domingo, 11 de março de 2012

The Descendants


Nome em português: Os descendentes
Ano: 2011
Género: Comédia, Drama
Realização: Alexander Payne
Elenco: George Clooney (como Matt King), Shailene Woodley (como Alexandra King) e Amara Miller (Scottie King)


Opinião:
Minha classificação: 5/10. Filme visto em 23.02.2012, no cinema.
Sinceramente esperava mais do filme. Como foi tão falado e tão elogiado, esperava que fosse um filme muito bom, mas afinal desiludi-me. Havia lá uma personagem que não servia para nada. Nem sei porque é que foi posta lá. A única coisa boa que tinha o filme é que até era engraçadito e até fez-me rir (é mesmo muito raro eu rir-me nos filmes).


Sinopse:
"A história de um homem de negócios residente no Hawai, que após o acidente de barco que coloca a sua mulher em coma, tenta pegar nas rédeas da sua família. As suas duas filhas, com quem mantinha uma relação distante, vão ajudá-lo a trilhar o caminho que tem pela frente, entretanto agravado com a descoberta de que a sua mulher mantinha uma relação extraconjugal."


Trailer:


sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

Miral


Autor: Rula Jebreal
Ano: 2011
Editora: Presença
Número de páginas: 269

Classificação: 3/5
Lido entre 12/02/2012 e 14/02/2012 (3 dias)


Opinião:
O livro não é nada do meu género de livros. Não tinha lido nada sobre ele, antes de começar a lê-lo, senão não o iria ler, de certeza. Na televisão, quando dá as notícias, mudo sempre de canal quando dão reportagens sobre os confrontos em Gaza. Nunca entendi muito bem o conflito, mas acho sempre que a violência não é a melhor solução para resolver qualquer problema. Este livro fala precisamente disso. Mesmo sem querer, acabei por perceber um bocado esse conflito que dura há demasiado tempo. É um livro bastante realista e, por vezes, assustador, especialmente quando abordam as torturas. Sei que existe um filme baseado no livro, mas acho mesmo que não o vou ver. Achei o livro muito bom, mas dei apenas a classificação de 3 pontos, dado que o assunto não era do meu agrado.


Sinopse:
"Pouco antes da fundação do Estado de Israel, em 1948, Hind Husseini, uma jovem palestiniana, encontra um grupo de cerca de cinquenta crianças abandonadas. Responsabiliza-se por elas e funda um orfanato para crianças palestinianas, Dar El-Tifel. Miral, a protagonista desta obra, foi uma das muitas crianças que ao longo dos anos receberam a protecção e o afecto de Hind e da sua instituição. Aos dezassete anos, confrontada com a realidade angustiante do seu povo, entrega-se à causa política e tem de escolher entre pegar em armas para lutar pelo futuro da Palestina ou, como Hind, dedicar-se à educação como único caminho possível para a paz."

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

Da decadência da arte de mentir e outros textos


Autor: Mark Twain
Ano: 2011
Editora: Alfabeto
Número de páginas: 144

Classificação: 3/5
Lido entre 09/02/2012 e 10/02/2012 (2 dias)


Opinião:
Este é um conjunto de pequenos textos escritos por Mark Twain. Um dos textos foi a concurso, na altura, e não ganhou. Já não me recordo, mas acho que foi aquele que dá nome ao livro. E, claramente, não é esse o melhor conto que está no livro. Aliás, até acho que foi o pior. Os outros até são engraçaditos e interessantes. É um livro pequenino e lê-se rapidamente.

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

O céu existe mesmo


Autor: Lynn Vincent, Todd Burpo
Ano: 2011
Editora: Lua de Papel
Número de páginas: 160

Classificação: 3/5
Lido entre 06/02/2012 e 08/02/2012 (3 dias)


Opinião:
Sinceramente fiquei um bocado desiludida com este livro. Foi o livro mais vendido em 2011 e eu esperava muito mais dele. O livro é sobre uma história real, de um menino que, supostamente, morreu, esteve no Céu e voltou.
Eu, pessoalmente, acredito que existe o Céu. Aliás, não tenho qualquer dúvidas disso. Mas duvido bastante que esta história não seja "forçada". Quando o menino morreu, tinha 4 anos. E ele vai contando coisas que viu no Céu durante meses e anos. Para já, um menino de 4 anos não é capaz de se recordar, anos depois, de pormenores de qualquer acontecimento. Pode lembrar-se de algum acontecimento, mas nunca de pormenores. Isso está estudado pela Psicologia. Aliás, a maioria das pessoas só tem recordações a partir dos 6 anos. Antes disso, só se recorda se tiver sido algo muito importante, mas, repito, não se lembra de tantos pormenores.
Neste livro, o menino está constantemente a lembrar-se de pormenores. E, ainda por cima, são todos a comprovar o que diz a Bíblia. Eu não acredito em tudo o que diz a Bíblia e sei que muitas das coisas são em sentido figurado. Há coisas que querem dizer outras ou simbolizam outras coisas. Toda a gente sabe disso. E ele vir a comprovar tudo o que está na Bíblia, para mim é inventado.
Faz-me lembrar um menino que eu tive num estágio. O menino tinha 3 anos e estava sempre a falar do irmão mais velho dele. Sempre, sempre a falar do irmão: o que o irmão tinha feito, onde tinha ido... Até que um dia, a educadora disse-me que ele não tinha irmão mais velho nenhum. Ele era filho único, mas queria tanto, mas tanto, ter um irmão mais velho, que inventava todas aquelas coisas e que, se calhar, ele próprio acreditava que essa pessoa existia.
Acho que o livro teria muito mais a ganhar se tivesse parado ao fim de dois ou três capítulos, porque até aí eu estava a acreditar verdadeiramente. Mas esta é só a minha opinião.


Sinopse:
"A história real do menino que esteve no Céu e trouxe de lá uma mensagem - Colton Burpo tinha quatro anos quando foi operado de urgência. Meses mais tarde, começou a falar daquelas breves horas em que esteve entre a vida e a morte, e da sua extraordinária visita ao céu. O seu relato só agora foi revelado pelos pais. E tornou-se num fenómeno editorial sem precedentes. Foi em 2003 que o pequeno Colton, sentado na sua cadeirinha no banco de trás do carro, começou a falar sobre os anjos que o tinham visitado durante a operação à apendicite aguda... O pai, sacerdote, nem queria acreditar. Estacionou, respirou fundo, e fez algumas perguntas ao filho. E o miúdo respondeu, sem dar muita importância ao assunto. Falou do que viu, dos seus encontros com Deus e com Jesus, das visões que teve durante a cirurgia, da mãe e do pai a rezarem enquanto ele era operado. Foi apenas o início. Colton tinha de facto visitado o céu, e trazia consigo uma importante mensagem para partilhar…"

Vídeo sobre uma entrevista que fizeram ao menino e ao pai:


terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

Chega de bagunça! Organize-se!



Autor: Maria Bernadete Tancredi Mininel, Cristina Maria Tancredi Fonseca
Ano: 2008
Editora: Marco Zero Editora
Número de páginas: 72

Classificação: 2/5
Lido entre 04/02/2012 e 06/02/2012 (3 dias)


Opinião:
Este livro foi escrito por duas irmãs brasileiras. É muito fininho e lê-se num instante. Não gostei muito de ler o livro. Pensava que ia aprender coisas novas, mas afinal dizia muita coisa que é óbvia e eu já sabia. Tem um ou outro truque novo, mas nada de especial. E como não experimentei nenhum truque na altura, já não me lembro de nenhum.


Sinopse:
"Depois de anos ajudando e ensinando pessoas a terem de volta o bem-estar e mais espaço - não apenas no guarda-roupa, como também na vida - as consultoras Cris e Dete lançam neste livro, dicas práticas para um lar mais organizado. Um guia para qualquer pessoa que queira se organizar, e ter muito mais tempo para si."

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012

You cat


Autor: Vários
Ano: 2010
Número de páginas: 303
Editora: Paulus Editora 

Classificação: 3/5
Lido entre 11/01/2012 e 03/02/2012 (24 dias)


Opinião:
Este é o novo catecismo da Igreja Católica. Foi feito por vários autores, de vários países, e é direccionado especialmente para jovens. Eu sei que um catecismo é tipo um dicionário ou um livro de receitas, no sentido em que não se lê de uma ponta à outra, mas é de consulta. No entanto, eu resolvi lê-lo todo e não me arrependi. Lia-se bem. Está dividido por temas e funciona à base de pergunta-resposta. Tem ainda citações de Santos ou de escritores, citações da Sagrada Escritura e definições.
E depois tem ainda pequenas "caricaturas" (não são caricaturas, são desenhinhos engraçados) ao longo de todo o livro, relacionado com o que se está a falar. Está muito giro!
Aqui fica o site oficial: http://www.youcat.org/pt/home.html

quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

Bach - Minueto em G


Mais uma música que estive a aprender em guitarra. Já quando andava em violino, aprendi também a tocar esta música.

quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

Fernando Sor - Estudo em C



Esta é uma das músicas que aprendi no ano passado e ainda não tinha posto aqui o vídeo.

Não gosto muito como esta rapariga toca. Eu toco melhor que ela. Mas não encontrei vídeo nenhum desta música que eu gostasse.

terça-feira, 24 de janeiro de 2012

Lição de Carulli - estudo n.º16

O Carulli compôs imensas músicas a que deu o nome de "Lição de Carulli". No ano passado, umas das músicas que eu aprendi foi o estudo n.º 16. Já me fartei de procurar na net, em vídeos, esse estudo tocado por alguém, e não encontrei. Encontrei imensas "lições de Carulli", mas nenhuma era a que eu tinha aprendido. Por isso, não ponho aqui o vídeo, mas quero assinalar que aprendi essa música.

segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

domingo, 22 de janeiro de 2012

Carulli - Contradanza



Este é um vídeo de uma música que aprendi no ano passado, mas que ainda não tinha publicado aqui sobre esta música.

Não gosto nada deste video. O rapaz não dá expressividade à música e está ainda muito agarrado ao papel. Eu toco melhor que ele, mas não encontrei mais vídeo nenhum com esta música.